Nós - e nossos parceiros - usamos cookies para oferecer nossos serviços e mostrar propagandas baseadas em seus interesses. Ao usar nosso website você concorda ao uso de cookies conforme explicado em nossa Política de Cookies. Mais

Aceitando automaticamente em {{ countDown }}

Falando sobre Nutrição Esportiva com o Prof. Allys Vilela de Oliveira

A manutenção da massa magra (em especial, da musculatura) tem relação com a saúde e envelhecimento saudável. Considerando os atletas e praticantes de exercício físico, pode melhorar o desempenho físico e trazer benefícios estéticos (hipertrofia). E quando se aborda o assunto é habitual se falar no consumo adequado de proteínas, realmente um dos fatores que influencia na manutenção e ganho de musculatura. Lógico, quando o consumo é associado com a prática de exercícios resistidos (ex. musculação).
Acontece assim… a prática do exercício leva a um aumento na “produção” de proteína no músculo > quando se ingere os alimentos fonte de proteína de boa qualidade aumenta ainda mais essa síntese (uns 30 minutos depois de ingerir o alimento há esse aumento na “produção”, que é mantida aumentada por cerca de 2 a 3h). Apesar de estar te contando sobre tempo de absorção da proteína ingerida, o mais importante é a quantidade total de proteína consumida durante todo o dia estar dentro do adequado.
E para não ficar dúvidas… quanto de proteínas deve ser ingerido por praticantes de exercício resistido?
Entre 1,6 a 2,2 g de proteína por kg de peso corporal ao dia.
Em jovens: essa quantidade pode ser fracionada em doses de 0,24 a 0,3 g/kg (cerca de 70 g de filé de frango grelhado para uma pessoa com peso corporal de 70 kg);
Em idosos: quantidade um pouco mais elevada, pois a síntese de proteínas não ocorre na mesma intensidade. Doses de 0,4 g/kg de peso (cerca de 100 g de filé de frango grelhado para uma pessoa com peso corporal de 70 kg).

Prof Nutricionista: Allys Vilela de Oliveira